18/06/2009

Ao acordar levante!


E caminhando sobre o vazio, meu peito se definha por sensações que eu não desejaria sentir.
Não que sejam ruins, mas que não fazem bem aos que amam, o tempo vai passando e seus desejos obscuros, cada vez mais me torturam com seu silêncio.
Eles realmente são sombrios, para minha iluminada percepção. Num misto de ódio e amor, loucura, paixão, tesão e... que você tenta controlar a todo tempo, tudo por que você fez de mim algo proibido à você.
Se você fosse seguro e me assegurasse do nosso caminhar de mãos dadas, durante nossas sensações não importa qual, o importante é que seja!

Tudo isso na tormenta, porque o que provoco em você, você provoca em mim.

Ana Cavalcante

Nenhum comentário: