23/03/2010

Acenda a luz


Andando pelas ruas em meio à escuridão,
me fez ficar em desespero por sentir tanta solidão.
Liguei para números que na mente veio e perguntei:
Será que és quem tanto procurei?
Só ouvi silêncio e aumentando meu tormento vi que não encontrei.
Quem é? Quem pode saber?
O que se passa em minha mente, o que deseja meu ser?
- E POR AÍ VAGUEI...
Na busca de quê, querendo o quê?
Ôh! Descobri o que não esperava,
e encontrei o que desejava!
Achei-me! Nossa eu me encontrei, eu já sei!
O que realmente procurava,
buscava nos seres errado,
ninguém me dará a resposta,
que eu mesma posso me dar,
não adianta eu querer de você,
pois saciará apenas você mesmo.
Só quem pode me saciar,
é o meu próprio ser,
mas pra que isso aconteça,

Eu preciso saber ser, se não sei ser,

Não sou e não sendo jamais saberei se sou.
Hoje sei que sou a cada dia é essencial

para firmar minha composição,

Construo meu eu, faço elo aos seus,

Para que o que sou se firme em vocês como sou,

E sendo assim só eu sei o que sou e vocês já sabem o que são?

Olhe pro próximo veja que ele é um ser,

Ame ele independente do que ele seja independente de suas opções,

Se é homem ou mulher, branco, negro, índio, oriental, ocidental,

todos somos seres, todos comemos, cagamos, amamos, transamos...
Eu amo os seres independente de sua etnia, de sua opção sexual,

se demonstro não gostar de certas pessoas,

é por eles não respeitarem ao próximo

E não saber o que é amizade, o que é amor,

Mas as respeito porque caso contrário estaria desrespeitando,

Meu ser e as minhas concepções.




Ana Cavalcante
22 de Março de 2010

Nenhum comentário: